Em defesa do Papa Francisco 

O 500 Toques faz muito uso de cookies no navegador

Por favor, ative os cookies nas preferências do seu navegador antes de entrar.

04/10/2018
Francisco Cesar Pinheiro Rodrigues

Em defesa do Papa Francisco

Embora involuntário materialista — involuntário, porque gostaria de acreditar na sobrevivência da alma após a morte, no juízo final e temas conexos — sou um grande admirador do Papa Francisco. Impressiona-me seu caráter, modéstia, sinceridade e coerência. Por isso incomoda-me a injustiça da acusação, contra ele, de um arcebispo, Carlos Luiz Veganò, ex-núncio apostólico nos EUA, que pede sua renúncia alegando que Francisco foi omisso, não punindo com rigor alguns sacerdotes acusados de pedofilia. Motivado pela injustiça do ataque, escrevi um artigo longo no meu blog — francepiro.blogspot.com — que gostaria fosse lido por religiosos e ateus — hoje impressionados com a repercussão da acusação. No texto, abordo a exigência do celibato sacerdotal, o papel do sexo em todos os seres vivos multicelulares — inclusive o homem — e a pesada “carga extra' de travar um instinto normal — só suportada pelos sacerdotes católicos. Outras religiões não exigem igual sacrifício e crescem no número de adeptos. Ousadamente, reconheço, peço que o Santo Padre permita o casamento dos sacerdotes que, em grande número, deixam o clero contra sua própria vontade, coagidos por um conflito entre a natureza e uma regra “profissional' que nem colide com a fundação do Cristianismo pois o apóstolo Pedro era casado.

Leia na íntegra

views 17

comentários 0

0

Deseja comentar essa notícia?

Últimos comentários



Negócios

Anunciar

Central de ajuda

Contato

X

Recuperar senha!