Meirelles e Lula. Como explicar? 

O 500 Toques faz muito uso de cookies no navegador

Por favor, ative os cookies nas preferências do seu navegador antes de entrar.

13/06/2018
Francisco Cesar Pinheiro Rodrigues

Meirelles e Lula. Como explicar?

Sendo a economia o nosso principal problema, como justificar que Henrique Meirelles, o candidato à presidência mais competente, mais conhecedor do tema — na teoria e na prática —, e honesto, — tenha hoje tão minúscula posição nas intenções de votos, enquanto Lula da Silva, o problemático candidato que nada sabe de teorias econômicas tem a preferência dos eleitores? O fraco nível cultural da grande massa eleitoral explica, em parte, a incoerência. Digo em parte porque a ignorância — culpa coletiva nossa — tem uma irmã gêmea siamesa, a pobreza, angustiada, sem reservas financeiras para esperar resultados dos lógicos mas longos remédios econômicos propostos por Meirelles. Isso prova que a “ciência' econômica, apoiada somente na matemática, é uma meia-ciência. Ela depende demais da caprichosa psicologia. Uma frase feliz, um “jeitão' simpático, popular, do Lula, astuto psicólogo — geram mais apoio que centenas de páginas com complicadas fundamentações. Penso que a economia aplicada no Brasil, neste momento, talvez tenha uma lacuna que o austero Meirelles precisa reexaminar: não prestigia suficientemente a força do consumo. Adam Smith, o fundador da economia política, dizia que “o consumo é a única finalidade e o único propósito de toda produção'. E Joseph Stiglitz, Prêmio Nobel de Economia, disse que “nenhuma grande economia jamais se recuperou de uma grande crise através da austeridade. Lula, empírico, sabe disso justamente porque nunca estudou.

views 96

comentários 0

0

Deseja comentar essa notícia?

Últimos comentários